Preparando-se para uma possível violência, forças palestinianas ocultam documentos sensíveis

A última vez que esses preparativos foram feitos estava à frente da Segunda Intifada, observa notas do relatório

Os escritórios de inteligência palestinianos em pelo menos duas cidades da Cisjordânia receberam ordens de ocultar documentos sensíveis em preparação para uma possível violência, informou o Canal 12 de Israel na terça-feira.

Segundo o relatório, um grande número de arquivos físicos foi transferido para locais não especificados, já que Ramallah antecipa um aumento nas tensões se Israel continuar aplicando sua soberania às áreas da Cisjordânia.

Anteriormente, esses preparativos eram feitos apenas na véspera da Segunda Intifada, um levante violento que durou de 2000 a 2005 e que assistiu a dezenas de ataques terroristas a cidadãos israelitas e forças das Forças Armadas israelitas, matando centenas de vidas.

O relatório chega em 1 de Julho, a data prevista para a votação da anexação das áreas da Cisjordânia, conforme descrito no plano de paz do presidente dos EUA, Donald Trump, para o Médio Oriente.

Sob o acordo de coligação na fundação do actual governo de Israel, um voto de anexação pode ocorrer em 1 de Julho, desde que Washington dê a Jerusalém sua bênção.

No entanto, têm surgido relatórios contraditórios sobre se o aval será realmente concedido, com os EUA agora supostamente pedindo às autoridades israelitas que pressionem os travões em movimento.

A vizinha Jordânia também tem sido cada vez mais forte na sua oposição à anexação, alertando que a medida pode comprometer o tratado de paz de longa data entre os dois países.

Fonte: www.i24news.tv

Author: Diplomacia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *