Qua. Ago 21st, 2019

Coreia do Norte propõe novas conversações com os Estados Unidos

A Coreia do Norte propôs esta sexta-feira novas conversações nos Estados Unidos após o fracasso da cimeira entre os dois países, em Hanói, estando as duas partes abertas ao diálogo.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, fizeram uma longa viagem até este segundo encontro, consagrado ao espinhoso dossier da desnuclearização da Coreia do Norte, mas a reunião foi curta e os dois lados separam-se sem oferecer a declaração conjunta originalmente planeada.

Apesar disso, a agência oficial de notícias norte-coreana KCNA apontou que Donald Trump e Kim Jong Un tiveram “trocas muito construtivas e francas”.

As relações entre os dois países, inimigos durante a Guerra da Coreia (1950-53) – um conflito que continua em teoria por falta de um tratado de paz – foram “caracterizadas pela desconfiança e antagonismo” por décadas, segundo a agência.

Inevitavelmente, haverá “dificuldades e provas” para estabelecer novos relacionamentos.

A cimeira de Hanói foi um “sucesso”, disse a KCNA, acrescentando que o homem forte de Pongyang ofereceu a Donald Trump uma nova reunião.

Cada um dos lados procurou culpar o outro pelo impasse do encontro em Hanói.

Donald Trump afirmou que Pyongyang exigiu o levantamento de todas as sanções impostas ao país devido aos seus programas nucleares e balísticos.

A Coreia do Norte referiu que só pediu um levantamento “parcial” dessas restrições e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Ri Yong Ho, convocou jornalistas de vários países para dar a versão da Coreia do Norte.

Em troca de sanções mais leve, o ministro da Coreia do Norte disse que Pyongyang está a propor “desmantelar completamente toda a sua infraestrutura de geração nuclear” em seu complexo de Yongbyon.

“Não haverá melhor oferta”, segundo Ri.

Fonte: TSF


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *